quinta-feira, 29 de setembro de 2016

TCHAU QUERIDO: CONSELHO DE ÉTICA ACEITA A CASSAÇÃO DE JEAN WYLLYS

Brasil, São Paulo, SP. 30/10/2012. Deputado Federal Jean Wyllys, durante palestra sobre Diversidade Sexual, realizado no Centro de Altos Estudos de Segurança (CAES), da Policia Militar do Estado de São Paulo na região central da capital paulista. - Crédito:WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO/AE/Código imagem:130096
No dia do afastamento da presidente Dilma, uma ótima noticia, o conselho de ética aceita denúncia e abre processo de cassação de Jean Wyllys.
“Presidente do Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, o baiano José Carlos Araújo (PR) afirma que vai dar andamento à representação que o PSC promete fazer contra o parlamentar Jean Wyllys (PSOL), que cuspiu em Jair Bolsonaro (PSC) na votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff; “Estou esperando PSC entrar com a representação.
Temos que respeitar o regimento. Quando chegar, grave ou não, eu tenho que dar andamento. Não posso segurar”, disse Araújo; segundo ele, Wyllys “é reincidente” em processos no colegiado”
Tchau querido!!!

Direto do DF / Blog do Flávio Galdino de Pernambuco.

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

"MAIS UMA BRONCA PESADA EM ARARIPINA" Adolescente de 13 anos é colocada a força dentro de carro e sofre agressão física em Araripina

Esse foi o segundo caso de seqüestro relâmpago em menos de 48 horas em Araripina.
Por Roberto Gonçalves / Foto: Ilustração
Uma adolescente de 13 anos, foi colocada a força dentro de um veículo, no início da noite desta terça – feira (27), na rua Coração de Jesus, em Araripina, Sertão de Pernambuco.
Segundo a Polícia Militar, uma guarnição foi solicitada para fazer um deslocamento até o hospital do município, aonde havia dado entrada uma pessoa do sexo feminino, aparentando ter sido agredida fisicamente.
A vítima disse a Polícia, que ao retornar do colégio para sua residência, de repente parou um veiculo de cor preta, com dois elementos, sendo que um destes desembarcou e a tomou pelo braço, colocando-a no interior do carro, seguindo para uma casa desabitada.
A adolescente afirmou ainda ter sido agredida fisicamente, no entanto conseguiu se desvencilhar dos meliantes. Eles não foram identificados. Os militares diligenciaram na tentativa de capturá-los, no entanto não obtiveram sucesso. Esse foi o segundo caso de seqüestro relâmpago em Araripina, em menos de 48 horas.

Medicamento dolutegravir é nova opção do SUS para pacientes com HIV

Ministro da Saúde, Ricardo Barros, durante coletiva para anunciar nova opção de tratamento para HIV (Foto: Gabriel Luiz/G1)
Ministério da Saúde informou nesta quarta-feira (28) que novos pacientes em tratamento contra HIV e Aids receberão um medicamentos diferente do que os que estão disponíveis hoje. A pasta calcula que cerca de 100 mil pacientes iniciem tratamento contra a doença usando o novo medicamento a partir de 2017.
De acordo com o ministério, foi possível conseguir desconto de 70,5% na compra do dolutegravir, um antirretroviral. Os preços caíram de US$ 5,10 para US$ 1,50, declarou a pasta. “Estamos oferecendo esse tratamento sem impacto orçamentário”, disse a diretora do ministério Adele Benzaken. O orçamento para aquisição de remédios do tipo é de R$ 1,1 bilhão.
Além de pacientes que ainda não fazem tratamento contra o HIV, pacientes que apresentam resistência aos medicamentos atuais, o que corresponde a 17 mil pessoas, também serão beneficiados com o remédio.
Como é X como será
Hoje, pacientes com Aids e HIV usam três remédios disponíveis no SUS -- tenofovir, lamivudina e efavirenz -- combinação conhecida como "três em um".
A partir de 2017, a indicação será de dolutegravir associado ao "dois em um" (tenofovir + lamivudina). Ou seja, o dolutegravir substituirá o efavirenz. Segundo o ministério, o dolutegravir é considerado “o melhor tratamento” para esses casos.
Novidade vale para pacientes novos, que ainda não iniciaram tratamento, e para os que desenvolveram resistência aos medicamentos atuais
“O tratamento atual é o três em um, que traz alguns efeitos colaterais extremamente incômodos para um certo percentual de pessoas. Esse efeito se dá no começo de tratamento”, afirmou Adele, referindo-se a casos de alucinações ou depressão. “Já as pessoas que tomam o três em um e que não têm efeito colateral e estão muito bem, não tem por que fazer essa modificação.”
Segundo Adele, o fato de que o dolutegravir não será indicado para todos os pacientes, apenas para os que ainda não iniciaram o tratamento e os que apresentam resistência ao esquema anterior - deve-se a uma limitação da própria empresa em produzir o medicamento. "Estamos comprando 40 milhões de comprimidos. A entrega não vai ser imediata. É a partir de janeiro e é gradativa. Por isso que a gente não pode incorporar todas as pessoas em tratamento”, continuou a diretora.
Segundo dados do ministério, entre 2005 e 2016, o total de brasileiros em tratamento passou de 165 mil para 483 mil. Desde o começo do ano até agosto, 48 mil pacientes iniciaram tratamento.
Entre 1980 e junho de 2015, o Brasil registrou 798.366 casos de Aids. No período entre 2010 e 2014, foram confirmados 40,6 mil casos em média. A taxa mortalidade apresentou queda de 10,9% nos últimos anos, passando de 6,4 por 100 mil habitantes em 2003 para 5,7 por 100 mil habitantes em 2014.
G1 - DF

Polícia apura morte de jovem por suspeita de excesso de anabolizante

Fisiculturista morreu na tarde desta terça-feira (27) em Taubaté (Foto: Reprodução/World Fitness Federation)
A Polícia Civil informou na manhã desta quarta (28) que investiga se a morte de um fisiculturista de 23 anos foi provocada pelo uso excessivo de anabolizantes em Taubaté (SP). O corpo do jovem Mateus Ferraz está sendo velado e será cremado nesta quarta-feira.
A Polícia Civil informou que a morte foi registrada como suspeita e está sendo investigada. Segundo o Instituto Médico Legal, o hospital atestou apenas que a morte foi causada por insuficiência respiratória.

“Pedimos exames toxicológicos para saber quais substâncias e qual a quantidade no sangue. Queremos entender se ele usou alguma droga ilegal para aumento do rendimento físico e se isso aconteceu, saber quem recomentou a dosagem e quem fazia a venda do produto”, disse José Antonio Paiva, delegado seccional de Taubaté.

Segundo a polícia, o laudo dos exames toxicológicos deve ficar pronto em até 30 dias e só depois disso será possível atestar a causa da morte do jovem.
Mateus Ferraz deu entrada no hospital às 23h de segunda-feira (26) com falta de ar. Segundo o médico que o atendeu no Hospital São Lucas, em Taubaté, o coração da vítima estava inchado, e a família havia contado que ele teria feito uso de anabolizantes acima do recomendado.
O jovem não resistiu e morreu na tarde desta terça-feira (27) por insuficiência respiratória. O tipo de anabolizante usado e se o uso atendia uma recomendação médica não foram informados pela família ao médico.
Até às 9h40 o corpo ainda era velado no velório Sagrada Família, em Taubaté. O corpo do jovem deve ser cremado em São José dos Campos.
Repercussão
O médico que prestou socorro ao jovem fez um desabafo no Facebook após a morte de Mateus Ferraz. A mensagem causou repercussão na rede social com mais de 1,5 mil curtidas, 600 compartilhamentos e mais de 200 comentários até a manhã desta quarta.
Na mensagem o profissional Marco Calcada lamenta a morte do jovem e faz um alerta sobre o uso de substâncias anabolizantes.

“Hoje o dia foi de tristeza e derrota. O uso abusivo de anabolizantes ceifaram mais uma vida. 23 anos. Uma montanha de músculos sucumbiu sem retorno. Agora resta uma mãe desesperada, uma família destinada, uma namorada sem chão, amigos sem o amigo e nós da UTI que lutamos até o último segundo para resgatar aquela vida. Todos perdemos. Que sirva de testemunho para tantos outros que usam anabolizantes indiscriminadamente. Desgraça não acontece só com os outros”, postou.

Competição
O jovem era fisiculturista e participava de campeonatos nacionais e internacionais. Ele foi campeão no Campeonado Paulista de Musculação e Campeão Brasileiro de Musculação em 2016.
A dona da academia onde ele treinava disse que ele era dedicado e treinava com frequência no local. Ela disse que fazia tratamento rigoroso com alimentação, mas disse desconhecer que ele fazia o uso de anabolizante.
G1

Jovem é morto à bala em Parnaíba - PI.

Um jovem identificado como Iago Lima de Souza, conhecido Cão do Mangue, 18 anos, foi morto a base de bala no inicio desta tarde de segunda-feira(26/09). O crime ocorreu em um ponto de venda de frango assado, localizado à rua Itaúna, nº 5150, bairro Piauí. 

De acordo com uma fonte do IML, um único tiro acertou o lado esquerdo do peito cujo projétil ficou alojado nas costelas, o qual ceifou a vida do rapaz.

Segundo fontes, a vítima adentrou no comércio fugindo da morte...

Um simulacro de uma pistola foi encontrado na cena do crime.
Cão do Mangue pode ter sido vítima de um acerto de contas
IML confirmou apenas um tiro no corpo do Cão do Mangue
 Uma unidade da força tática comandada pelo sargento Rivelino chegou na cena do crime para fazer o levantamento da ocorrência.

Policiais do GE também estão no local para investigar a motivação do crime.
 Populares permaneciam no local, localizado a três quarteirões do IML
A rua onde ocorreu o homicídio ficou interditada

Agressividade infantil: o que fazer?

Quando menos se espera, o seu filho fofinho e indefeso começa a gritar, xingar, bater e morder por ter sido contrariado. Muitos pais acabam ficando aflitos com a agressividade da criança e não sabem o que fazer para contornar a situação. A pergunta, então, que povoa a cabeça do pai e da mãe é: até que ponto esse comportamento é normal?

De acordo com a psicóloga do Hapvida, Luzimari Dantas, a criança se defende da maneira que sabe e pode, porém, não é normal quando os pequenos usam a agressividade para resolver os seus problemas. “Uma coisa é defender, outra coisa é ser agressiva por nada, já chegar batendo, mordendo”, afirma.

A especialista explica que, geralmente, agressividade é algo que foi aprendido, pois a criança não nasce com esse comportamento. O que ocorre, segundo a psicóloga, é que algumas nascem com um potencial para isso que vai sendo modulando a medida em que ela vai se desenvolvendo.

“Não dá para afirmar categoricamente que os pais são culpados, por exemplo, mas a gente deve pensar que a criança é reflexo, criança aprende ou por falta ou por excesso. Às vezes a criança é agressiva por excesso de mimo. O que faz fazer a criança modular o comportamento dela é treinamento, é o ‘sim’ ser ‘sim’ e o ‘não’ ser ‘não’. A medida que ela vai crescendo, a criança sempre vai querer extrapolar os limites que se coloca, é natural do ser humano. Se você cria a criança dentro de um parâmetro, de uma coerência, ela pode até usar de agressividade por uma quebra de limites, e isso é normal, mas ela não vai usar sempre agressividade para resolver os probleminhas dela. Ela vai ter outro tipo de atitude”, conta Luzimari Dantas.

Causa
Quando perceber que a criança está ficando muito agressiva, a psicóloga recomenda que o comportamento seja redirecionado, investigando o que estaria causando a reação, como no ambiente familiar, os ambientes em que ela convive ou outra causa orgânica. Uma dica é procurar um profissional para analisar o que precisa ser modificado para que a criança se sinta mais acolhida.

“Existem casos de crianças que ficam agressivas até por falta de nutrientes, jogos violentos, muita glicose na alimentação, falta de horário de sono, ausência dos pais, violência doméstica, separação dos pais ou mesmo alguma síndrome ansiolítica ou neurológica”, ressalta a profissional.

Se de um lado estão os pais preocupados com os filhos agressivos, do outro estão os que têm as suas crianças agredidas. A técnica em enfermagem Nathana Alves conta que o filho, Nathanael Alves, de 4 anos, já chegou em casa com marcas de mordidas. Ela conta que precisou por duas vezes ir à creche em que ele estudava na época para conversar com a professora.

“Fiquei extremamente preocupada, pois meu filho estava machucado e eu não podia fazer nada a não ser pedir que a professora tivesse mais cuidado. Cheguei a pensar em conversar com os pais do menino que estava mordendo o Nathan, mas a escola pediu que não me envolvesse dessa maneira, pediu que deixasse que eles resolveriam”, lembra a mãe.

A chateação de Nathana, conforme a psicóloga, é natural. Luzimari Dantas recomenda que os pais que tenham os seus filhos agredidos os ensine a se defender sem usar o mesmo recurso de agressão e também pedir a escola providências adequadas para o caso da criança agressora.



Fonte: Veja.com

COM APLICATIVOS PARA CELULAR, ELEITORES PODEM DENUNCIAR COMPRA DE VOTOS E ACOMPANHAR ELEIÇÕES

Por: Agência Brasil
De olho na conectividade cada vez maior dos brasileiros, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desenvolveu 11 aplicativos para smartphones e tablets para que os eleitores participem mais ativamente do processo eleitoral deste ano. Com os apps, é possível acompanhar o resultado das eleições municipais, fazer denúncias de irregularidades e até participar da verificação do número de votos registrados nas urnas eletrônicas.
“Desde que o processo se tornou informatizado, há 20 anos, o compromisso da Justiça Eleitoral é justamente utilizar os recursos e as funcionalidades que a tecnologia proporciona e evoluir o processo eleitoral na mesma velocidade que evolui a tecnologia”, diz o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, Giuseppe Janino. Os aplicativos estão disponíveis para as plataformas IOS e Android. Atualmente, existem mais de 196 milhões de acessos em internet móvel no país, incluindo 3G e 4G.
Uma das principais apostas do TSE para este ano é o aplicativo Pardal, que permite que os eleitores façam denúncias de propaganda eleitoral irregular, tanto nas ruas como na internet e em veículos de comunicação. A denúncia é feita pelo próprio aplicativo, com o envio de fotos, vídeos ou áudios. Por exemplo, se um eleitor encontrar um outdoor de um candidato na rua, que é proibido, pode tirar uma foto e mandar pelo aplicativo, que automaticamente envia a denúncia para análise do Ministério Público Eleitoral. Também é possível denunciar outras irregularidades como compra de votos, uso da máquina administrativa ou gastos irregulares.
Em três semanas, o aplicativo já recebeu mais de 25 mil registros de irregularidades de todo o país. Janino estima que o número de denúncias deve subir com a proximidade das eleições, mas destaca que mais importante que isso é o caráter pedagógico das denúncias. “Sabendo que está sendo vigiado pelo cidadão, o candidato tem um comportamento adequado ao que prevê a lei”, diz.
Outra novidade deste ano é o aplicativo Boletim na Mão, que permite que, ao final da votação, os eleitores conheçam os votos depositados em uma urna eletrônica específica. Quando a eleição é encerrada, a urna apura os votos automaticamente e imprime o resultado em papel, que é distribuído para os fiscais e afixado na porta da seção eleitoral. O boletim tem um QR code, que é uma espécie de código de barras que pode ser escaneado pela maioria dos aparelhos celulares com câmera fotográfica. Com esse código, por meio do aplicativo, o cidadão poderá ter as informações dos votos daquela urna para depois comparar com o que é divulgado oficialmente.
“É uma forma de o cidadão comum também acompanhar e auditar o trâmite das informações que saem das urnas eletrônicas. É um processo simples, mas de uma importância estratégica, porque significa que no exato momento em que se encerra a votação o resultado já se torna de conhecimento público. Então, tudo o que acontece dali para a frente é facilmente verificável”, explica Janino.
Com o aplicativo Candidaturas, o eleitor pode analisar os dados de cada candidato, como nome, foto, planos de governo e dados de prestação de contas. O eleitor também pode “favoritar” seu candidato, para acompanhar seu desempenho posteriormente. “Essa é uma característica do eleitor brasileiro, de esquecer do candidato em quem votou, principalmente considerando nos cargos proporcionais”, diz o secretário do TSE.
Alguns aplicativos ainda não estão disponíveis, mas poderão ser baixados nos próximos dias. É o caso do Onde Votar ou Justificar, que informa o local exato de votação e o melhor caminho para que o eleitor vá até sua seção. O aplicativo Resultados, que permite o acompanhamento da totalização de votos em todos os municípios em tempo real, também deve ser disponibilizado em breve. Esse foi o aplicativo mais baixado da Apple Store em 2014 nas vésperas das eleições. Nas eleições 2014, o TSE colocou quatro aplicativos à disposição dos eleitores.
Alguns aplicativos são mais voltados para os funcionários da Justiça Eleitoral, como o Mesários, que disponibiliza informações para quem vai trabalhar nas eleições, como a forma de preparar a seção, a identificação do eleitor e a proibição de propaganda no dia da votação. O QRUEL e o Checkup da Urna são para uso de servidores da Justiça Eleitoral e servem para verificar o funcionamento correto das urnas eletrônicas.
Todos os aplicativos foram desenvolvidos de forma colaborativa por técnicos do TSE e dos tribunais regionais em todo o país. Para o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, essa tecnologia contribui para uma maior participação dos cidadãos no processo eleitoral. “Os aplicativos trazem informações consistentes, de uma forma facilitada, objetiva e didática, e permitem que o eleitor interaja no processo, buscando cada vez mais um processo democrático e rígido com relação ao cumprimento das leis e dos direitos do cidadão brasileiro”, diz.
>> APLICATIVOS
Veja os aplicativos disponibilizados pelo Tribunal Superior Eleitoral para as eleições deste ano
Pardal – Permite a notificação de irregularidades nas campanhas. Ao identificar um problema, o cidadão tira uma foto e, por meio do aplicativo, envia as evidências para a Justiça Eleitoral no estado ou município, que fará a análise da denúncia.
Candidaturas – Permite que o eleitor acompanhe o seu candidato e acesse informações como nome, número, situação do registro de candidatura, cargo, partido, coligação e o link para o site do candidato. O dispositivo também exibe os dados da prestação de contas dos políticos.
Mesários – Leva informações a cerca de dois milhões de colaboradores que participam do processo eleitoral, com instruções, orientações e perguntas e respostas.
Agenda JE – Reúne todos os acontecimentos previstos para as eleições municipais e permite a notificação automática dos os prazos constantes do calendário.
JE Processos – Permite acompanhar o andamento dos processos no TSE e nos tribunais regionais eleitorais.
Eleições 2016 – Reúne informações para o eleitor em uma única tela, como situação do título, orientações sobre justificativa, local de votação, informações sobre propaganda eleitoral e contatos do Disque-Eleitor. Estará disponível nos próximos dias.
Onde votar ou justificar – Mostra o local de votação e postos de justificativa em todo o Brasil. Por meio do georreferenciamento, ajuda a traçar o melhor caminho para que o eleitor chegue à sua seção eleitoral. Estará disponível brevemente.
Boletim na Mão – Permite que o eleitor confira as informações contidas nos Boletins de Urna, que são impressos após o encerramento da votação e afixados nas seções eleitorais. Estará disponível nos próximos dias.
Resultados – Vai permitir acompanhar, em tempo real, os dados do resultado da eleição em todo o Brasil. Também permite selecionar os candidatos favoritos e selecioná-los para acompanhar a apuração. Estará disponível brevemente.
QRUEL – Com o app, um servidor da Justiça Eleitoral pode ligar a urna e fotografar o QR Code que aparece na tela. Esse código detalha se a urna eletrônica está operando de forma correta e, caso a urna apresente problema, o TRE poderá substituí-la antes da eleição. Estará disponível nos próximos dias.
Checkup da urna – Desenvolvido para uso dos técnicos da Justiça Eleitoral, o dispositivo faz uma checagem das funcionalidades gerais das urnas, o que permite atuar preventivamente na sua manutenção. Estará disponível nos próximos dias
Da assessoria de imprensa Blog do Flávio Galdino